Pages

 

14 maio 2008

Elementos da Poesia

1 comentários

Estrofe

Parte de um poema consistindo de uma série de linhas ou versos dispostos em uma certa configuração regular, definidos por metrificação e rima que se repetem periodicamente. Uma estrofe tem geralmente um "pattern" regular de número de linhas, metrificação e rima, constituindo-se em uma seção da poesia. No entanto, uma estrofe irregular não é incomum.

Na corrente modernista encontramos estrofes livres, onde a preocupação maior é com o conteúdo dando-se menor importância à metrificação, à rima ou a qualquer outra configuração regular.

As estrofes podem ser classificadas como:

1 - monóstico

2 - dístico

3 - terceto

4 - quarteto (ou quadra)

5 - quintilha

6 - sextilha

7 - sétima

8 - oitava

9 - nona

10 - décima

Todas as estrofes que tenham mais de dez versos recebem a denominação de Irregulares.

Ritmo

Considerado por muitos como sendo a mística da palavra, o ritmo é uma alternação uniforme de sílabas tônicas e não tônicas em cada verso de uma composição poética.

O ritmo de um poema ainda tem muito a ver com a metrificação e a correspondência sonora provocada pela rima. Todo esse conjunto de elementos determina o ritmo da obra.

No verso livre a sonoridade rítmica obedece a um padrão próprio, não sendo governado por regras externas derivadas da alternação uniforme de sílabas tônicas ou de metrificação e rima, a essa modalidade dá-se o nome de Arritmia.

Elisão

A elisão é a supressão (na escrita ou na pronúncia) na vogal final de uma palavra e antes da vogal inicial da palavra seguinte. É usado para adequar o número de sílabas poéticas dentro de um verso.

Ex.: Copo-d’água - Pau-d’alho

Metrificação – Escansão

Metrificação é a técnica para se medir um verso. Em Português, ela se apóia na tonicidade das palavras, a escansão; contagem dos sons dos versos. É importante observar que as sílabas métricas diferem das sílabas gramaticais, observando-se as seguintes regras.

1. Contagem das sílabas métricas:

a) só contaremos até a última sílaba tônica de um verso.

1 2 3

Tal / a / chu / va

1 2 3

Trans / pa / re / ce

1 2 3

Quan / do / des / ce

(va/ce/ce - são as sílabas átonas e não entram na contagem poética)

b) Quando em um verso uma palavra terminar por vogal átona e a palavra seguinte começar por vogal ou H (que não tem som, portanto não é fonema, mas uma simples letra), dar-se-á uma elisão.

A/mo/-te, ó/ cruz/ no/ vér/ti/ce/ fir/ma/da

De es/plên/di/das/ i/gre/jas.

c) Sinérese: é a fusão de dois sons num só dentro da mesma palavra.

Lan/ça a/ poe/si/a

d) Diérese: o contrário da sinérese. Separa em sílabas distintas dois sons vocálicos dentro de uma mesma palavra.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

Deus/ fa/la/, quan/do a/ tur/ba es/tá/ qui/e/ta

e) Hiato: é o contrário da elisão. Separa-se de dois sons interverbais (a sinérese e a diérese são intraverbais; a elisão e o hiato são interverbais). Conferir elisão e hiato no exemplo à seguir:

E/ va/ ga

Ao/ lu/ ar

Se a/pa/ga

No / ar.

2. Classificação do verso quanto ao número de sílabas:

a) Isométricos: são os versos de uma só medida. São classificados como:

  • monossílabos
  • dissílabos
  • trissílabos
  • tetrassílabos
  • pentassílabos (ou redondilha menor)
  • hexassílabos (heróico quebrado)
  • heptassílabos (redondilha maior)
  • octossílabos
  • eneassílabos
  • decassílabos (medida nova)
  • hendecassílabos
  • dodecassílabos (ou alexandrinos)

b) Heterométricos: são os versos de diferentes medidas, usados em um mesmo poema.

c) Versos livres: são aqueles que não obedecem a nenhum esquema.

Rima

A rima é um dos elementos do verso, mas não é essencial ou obrigatório. É apenas uma opção do autor para criar um vínculo de "melodia" e acentuar o final de um verso. Este recurso passou a ser usado na Idade Média pelos trovadores. Atualmente, existem composições poéticas onde as rimas não são usadas, que recebem o nome de Poesia Branca ou Poesia Solta.

As rimas são classificadas quanto à disposição nas estrofes, e de acordo com as classes gramaticais que a compõem. Veja alguns exemplos.

1 - Quanto à posição:

Emparelhada (ligando versos seguidos).

A

A

B

B

Cruzada (versos rimados se alternam).

A A

B ou B

C A

B B

Abraçada (ligando dois versos iguais e dois diferentes).

A A C

B ou A e C

B A C

A B B

Interpolada (liga o primeiro e último verso, quando existem três ou mais entre as ligações).

A A

B B

B ou C

B D

A A

Seguida (liga dois ou mais versos sucessivos).

A B

B ou B

B A

2 - Quanto ao valor:

Pobre – Formada por palavras da mesma classe gramatical.

Existe (verbo)

Teimoso (adjetivo)

Aviste (verbo)

Amoroso (adjetivo)

Rica – Formada por palavras de classes gramaticais diferentes.

Espero (verbo)

Vida (substantivo)

Sincero (adjetivo)

Querida (adjetivo)

Rara - Formada por palavras de pouca rima, difíceis de se encontrar.

Cisne (adjetivo)

Bosque (substantivo)

Tisne (verbo ou substantivo)

Quiosque (substantivo)

Preciosa – Formada por artifícios gramaticais, ou junção de palavras.

Amá-la

Tranqüilo

De gala

Por certo fi-lo

Imperfeitas – Formada por palavras homógrafas (escrita igual ou semelhante, e significado diferente) e homofônicas (pronúncia igual ou semelhante).

Estrela (Homógrafa)

Vejo (Homofônica)

Vê-la (Homógrafa)

Beijo (Homofônica)

Por Spectrum

1 comentários:

Anônimo disse...

legaal adoreei o site

Postar um comentário