Pages

 

08 maio 2008

Exercícios Colonização Portuguesa no Brasil

1 comentários
1. (GV) Quais as características dominantes da economia colonial brasileira?

a) propriedade latifundiária, trabalho indígena e produção monocultura;
b) propriedades diversificadas, exportação de matérias-primas e trabalho servil;
c) monopólio comercial, latifúndio e trabalho escravo de índios e negros;
d) pequenas vilas mercantis, monocultura de exportação e trabalho servil;
e) propriedade minifundiária, colônias agrícolas e trabalho escravo.


02. (FUVEST) No Brasil colonial, a escravidão caracterizou-se essencialmente:

a) por sua vinculação exclusiva ao sistema agrário exportador;

b) pelo incentivo da Igreja e da Coroa à escravidão de índios e negros;

c) por estar amplamente distribuída entre a população livre, constituindo a base econômica da sociedade;

d) por destinar os trabalhos mais penosos aos negros e mais leves aos índios;

e) por impedir a emigração em massa de trabalhadores livres para o Brasil.

03. (FUVEST) No século XVII, contribuíram para a penetração do interior brasileiro:

a) o desenvolvimento da cultura da cana-de-açúcar e a cultura de algodão;

b) o apresamento de indígenas e a procura de riquezas minerais;

c) a necessidade de defesa e o controle aos franceses;

d) o fim do domínio espanhol e a restauração da monarquia portuguesa;

e) a Guerra dos Emboabas e a transferência da capital da colônia para o Rio de Janeiro.

04. (FATEC) Bandeiras eram:

a) expedições de portugueses que atraíam as tribos indígenas para serem catequizadas pelos jesuítas;

b) expedições organizadas pela Coroa com o objetivo de conquistar as áreas litorâneas e ribeirinhas do país;

c) expedições particulares que aprisionavam índios e buscavam metais e pedras preciosas;

d) movimentos catequistas liderados pelos jesuítas e que pretendiam formar uma nação indígena cristã;

e) expedições financiadas pela Coroa cujo objetivo era exclusivamente descobrir metais e pedras preciosas.

05. (UNIP) Após a restauração Portuguesa, ocorrida em 1640:

a) as relações entre Portugal e o Brasil tornaram-se mais liberais;

b) a autonomia administrativa do Brasil foi ampliada;

c) o Pacto Colonial luso enrijeceu-se;

d) os capitães-donatários forma substituídos pelos vice-reis;

e) a justiça colonial passou a ser exercida pelos "homens novos".

06. O organograma abaixo foi instituído:

A ADMINISTRAÇÃO COLONIAL APÓS A RESTAURAÇÃO

a) no século XVI, logo após a expedição colonizadora de Martin Afonso de Sousa;

b) depois de 1640, quando Portugal se separou da Espanha;

c) durante a União Ibérica;

d) por D. João V, na época da mineração;

e) pela Dinastia de Avis.

07. Não é uma característica da política colonial portuguesa, depois da Restauração:

a) a criação do Conselho Ultramarino, em 1641;

b) a limitação dos poderes das Câmaras Municipais;

c) o fiscalismo e a excessiva centralização;

d) a extinção dos monopólios sobre o comércio colonial;

e) a criação das companhias privilegiadas de comércio.

08. (UNIFENAS) Foram conseqüências da mineração, exceto:

a) o surgimento de um mercado interno;

b) a urbanização;

c) a melhoria do nível cultural;

d) a decadência da atividade açucareira;

e) a maior fiscalização da Coroa sobre a Colônia.

09. (UCSAL) A atual configuração do território brasileiro foi definida em suas linhas gerais, na época do marquês de Pombal,

pelo Tratado de:

a) Lisboa

b) Madri

c) Utrecht

d) Tordesilhas

e) Badajós

10. Entre as medidas pombalinas para o Brasil destacamos, exceto:

a) a expulsão dos jesuítas;

b) a transferência da capital da colônia para o Rio de Janeiro;

c) a extinção do Estado do Maranhão;

d) o estabelecimento da Inquisição na Bahia;

e) a criação do Diretório dos Índios.

Confira Aqui o Gabarito

1 comentários:

Anônimo disse...

Muito Bom!

Postar um comentário